16/02/2018

Em visita ao município de União do Sul do o vice governador Carlos Fávaro fala sobre programa ‘Internet para Todos’ Fávaro fez questão de ressaltar que a prioridade do programa será o atendimento aos locais onde não existe o acesso à internet ou em que haja precariedade no serviço. “Um estado continental como Mato Grosso sofre muito com a carência nessa área e nos dias atuais a internet não é luxo, é uma necessidade. Por isso, a primeira fase do programa começará onde não tem internet, vamos buscar municípios, distritos e comunidades que realmente necessitam desse serviço”, disse. Ele explicou que, até maio do ano passado, o Brasil não tinha o seu próprio satélite e toda a comunicação era feita por meio de satélites alugados dos Estados Unidos, México e Espanha. “Isso colocava em risco a soberania e segurança nacional e, apesar da crise que o Brasil atravessa, o governo federal conseguiu concluir esse projeto tão importante. A capacidade do satélite será dividida em duas bandas, uma específica para as Forças Armadas e outra destinada para atender as áreas de saúde, educação e o programa Internet para Todos”, informou Fávaro. Para participar, os prefeitos devem firmar um termo de adesão com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e indicar as localidades do município que desejam contemplar com o programa. Os equipamentos serão cedidos pelo governo federal e os municípios terão que se comprometer em providenciar um terreno para a instalação da antena, a segurança do local e a aprovação da dispensa de cobrança do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) junto às Câmaras Municipais. O prefeito de União do Sul, Claudiomiro de Queiróz, ficou empolgado com a vinda do programa para a cidade e, antes mesmo de enviar às localidades para MCTIC, informou os locais prioritários. “A internet em nossa cidade é praticamente inexistente e, em função disso, queremos que seja instalada uma antena na praça central da cidade e nos nossos assentamentos”. Da mesma forma, o prefeito de Cláudia, Altamir Kurten, já adiantou que o município tem três prioridades. “Precisamos do sinal da internet nos assentamentos 12 de outubro, Keno e Zumbi dos Palmares”, anunciou o gestor. Durante as reuniões, Fávaro esclareceu que como o governo federal não vai operacionalizar o serviço, as operadoras locais serão cadastradas e poderão comprar o sinal da Telebras e vender planos com valores acessíveis para os usuários. “O cidadão poderá optar por um plano de R$ 10, por exemplo e receber um sinal de qualidade. Para se ter uma ideia, o satélite, que contou com investimentos da ordem de R$ 2,7 bilhões, é capaz de produzir o dobro de internet que o Brasil poussi hoje”, enfatizou.

Eduardo Sá

Assessoria De Comunicação

Prefeitura Municipal de União Do Sul

Juntos Somos Mais Fortes..